Ilha Grande, 21 de Fevereiro de 2021

Texto na íntegra de: Margarida Maria (Paroquiana).

Na ocasião dos 10 anos da chegada do Instituto dos Frades de Emaús na Ilha Grande. O texto abaixo foi lido para a comunidade local e ao reverendíssimo pai fundador do Instituto dos Frades de Emaús Frei José Anchieta Varela, no dia 21 de fevereiro de 2021, primeiro domingo da quaresma.

Há 10 anos atrás, começava uma nova fase na história da Igreja São Sebastião da Ilha Grande. Igreja esta com uma história bem antiga, anterior a 1869, quando D. Pedro II, em passagem por aqui, doou a porta principal que hoje já não existe mais.

Em 19 de fevereiro de 2011, chegava na Ilha Grande, mais precisamente na Vila do Abraão, o Instituto dos Frades de Emaús, com a missão de administrar a Igreja Católica local. Pela primeira vez, teríamos um padre morando aqui para cuidar da igreja matriz e suas comunidades.

São momentos que vale a pena recordar: Frei Luiz, um dos fundadores do Instituto dos Frades de Emaús, primeiro padre a assumir esta responsabilidade com todo seu ardor missionário e desejo de revitalizar nossa igreja e com ela, seus fieis, empreendeu uma série de mudanças necessárias para aquele momento.

Muitas vezes, mudanças nos assustam, pois temos medo do novo e todo este processo trouxe um certo desconforto para alguns da comunidade, já acostumados com uma velha rotina.

Mesmo encontrando dificuldades em sua missão, Frei Luiz, com todo seu carisma se manteve fiel às suas convicções em empreender mudanças, sempre com a anuência do conselho paroquial formado por leigos. Ele ouvia e se fazia ouvir.

Nosso Bispo Dom José Ubiratan logo viu que nossa igreja estava preparada para se tornar uma paróquia e, seis meses após a chegada do Instituto dos Frades de Emaús, foi criada a Paróquia São Sebastião com sede na Igreja Matriz e mais doze comunidades por toda Ilha Grande.

Uma missão desafiadora que o Instituto tinha pela frente e que, Frei Luiz como Pároco durante sete anos fez acontecer.

A partir da criação da Paróquia foram formadas pastorais, momentos espiritualidade com as lideranças, retiros espirituais, intercâmbio das comunidades, celebrações dentro da própria Diocese e momentos de convivência com as paróquias onde o Instituto dos Frades de Emaús se faz presente.

Não podemos deixar de citar também as reformas na Paróquia e em algumas comunidades que foram revitalizadas.

Nos últimos três anos, temos a alegria de ter junto a nós, como pároco, Frei José Anchieta, fundador do Instituto dos Frades de Emaús junto com Frei Luiz, que da mesma forma que este tem conduzido nossa Paróquia e suas comunidades, levando a Palavra de Deus oportuna e inoportunamente, pois essa também é sua missão: a de evangelizar.

Não poderia deixar de mencionar os freis que estão em formação e muito contribuíram e contribuem para o crescimento da paróquia em todos os aspectos (Frei André, Frei Lucas e Frei Daniel).

Muito ainda há que se fazer, mas para que isso se torne realidade, é necessário o envolvimento e comprometimento de toda a comunidade e é isso que nosso pároco espera de todos nós.

Obrigado a todos vocês do Instituto dos Frades de Emaús pela dedicação, carinho e zelo pela nossa Paróquia e para com o povo confiado a vocês.

Obrigada pelo SIM do Instituto dos Frades ao aceitar esta missão tão desafiadora em servir ao Senhor na Ilha Grande.

E obrigada pela alegria com que servem e nos orientam no caminho da fé.

Que a Virgem Maria e São José intercedam por todos vocês junto a seu filho Jesus para que permaneçam fortes e perseverantes no caminho que escolheram.